segunda-feira, 4 de julho de 2011

Ela / Ele ♪

Ela via o mundo
Ele via o mundo
Viam sob a mesma luz
Isso é tudo e era tudo que havia entre os dois em comum
Se conheceram no inverno de 2002
No vento um prelúdio do que viria depois
Do frio
Desculpa se fez pra ele estender seu casaco nos ombros dela
O inverno então se desfez
Quando ela em troca lhe deu com o olhar um abraço
Ele era um aspirante a poeta
Ela era a inspiração
E pra ele qualquer coisa nela despertava uma canção
Ela que sempre buscava em tudo um porque
Com ele bastava estar, sentir e viver

O tempo
Voava pros dois
E nem todo tempo do mundo seria o bastante
Os dias vividos a dois, provavam que a eternidade é só um instante

Ela já quis ser de tudo e até sonhou em ser
 piloto de avião
Finalmente alcançou o céu no instante em que
 ele lhe pediu a mão
Três letras ela respondeu
Na mais linda música se transformou sua voz
Enfim não haveria mais qualquer fragmento de vida, vivido a só


Bom gente hoje postei uma música da Sandy "Ela / Ele do albúm entitulado "Manuscrito"
atualmente é uma das minhas músicas preferidas'
então como sei que cada um de vocês também têm aquela música que te toca de alguma maneira.
ou aquela música preferida'
então meus lindos poste nos comentários o nome da sua música preferida e o nome do cantor'
e ao longo da semana eu farei postagens com sua música preferida'
assim como no post acima' *-*









17 comentários:

  1. amei amiga bom
    minha musica preferida
    sao muitas kk,,mais a que eu adoro é justin bieber on time acustico.
    é isso beijo, ja te considero como minha melhor amiga felicidades sempre pra vç !!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Amei!!! A letras é realmente linda viu.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Que letra linda, querida!

    Oasis - Who feels love

    Uma das minhas muitas músicas preferidas!

    beeijo, querida!

    ResponderExcluir
  4. Ai ai... Ótima letra... E a combinação com as imagens é fera ^^

    seu blog ta no meu "top 10" hehe


    beijo!

    ResponderExcluir
  5. Obrigada!
    Também gosto do teu blog *-*

    ResponderExcluir
  6. Obrigada :)
    Também sigo o teu blog :D

    ResponderExcluir
  7. Legal, não conhecia essa música. Bonita a letra.
    Eu ando numa fase muito Maria Gadu. Atualmente ouço sem parar a música "Quando fui Chuva". Acho linda!
    Um beijo menina!

    ResponderExcluir
  8. gostei do blog, logo, segui *

    ResponderExcluir
  9. Querida, deixei uma Tag para vc no meu blog, espero que goste:

    http://devaneiosfugazes.blogspot.com/2011/07/as-coisas-que-gosto.html

    bjs

    ResponderExcluir
  10. Muito legal a música!
    Lindaaaa...


    bejus flor *)
    http://www.docemeell.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Boa noite Jennyfer,

    Que lindo post,
    O romantismo tomou de conta aqui em belas mensagens. Gostei daquela parte "Finalmente alcançou o céu no instante em que ele lhe pediu a mão". Dá pra viajar na imaginação e poder criar cada cena. A canção da Sandy completou bem a mensagem do post.Super lindo!

    Linda a nova foto de perfil!

    Até, bjs, ótima noite de paz!

    ResponderExcluir
  12. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Cantinho da Júún. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir